domingo, 6 de março de 2016

Por um cristianismo autêntico



"Para chegar à sua finalidade, precisavam os modernistas aluir a estrutura monárquica da Igreja, em que foi Ela constituída pelo seu Divino Fundador; era mister desprestigiar o Magistério Eclesiástico, intérprete autêntico da verdade revelada; era mister destruir a confiança nas tradições da Igreja, a adesão à Escolástica, o apego às devoções populares, tudo enfim que constitui o arcabouço do edifício multissecular da Igreja de Cristo, e que lhe dá solidez e vida concreta entre o os homens. 

Por isso, os modernistas:

- Põem todo o empenho em diminuir e enfraquecer o Magistério eclesiástico.

- Ostentam certo desprezo das doutrinas católicas, dos Santos Padres, dos Concílios Ecumênicos, do Magistério Eclesiástico.

- Declaram que 'o católico, não se importando com a autoridade, com os conselhos e com as ordens da Igreja e até mesmo desprezando as suas repreensões, tem direito e dever de fazer o que julgar mais oportuno para o bem da pátria.

- Apregoam que "devem ser transformadas as Congregações Romanas, e antes de todas a do Santo Ofício e do Índice"- que, como sabeis, deve zelar pela pureza da Fé e tem como Prefeito o próprio Papa.

- Desterram a "filosofia escolástica para a história da filosofia, entre os sistemas obsoletos (Este ódio à Escolástica é tão fundamental nos modernistas, que São Pio X deixa claro que "não há sinal mais manifesto de que começa alguém a volver-se para o modernismo do que começar a aborrecer a Escolástica")

- No estudo das Sagradas Escrituras, abandonam a interpretação dos Padres da Igreja e as normas do Magistério, para se aterem exclusivamente à crítica textual ou crítica interna, assim chamada.

- Clamam que se deve diminuir as devoções externas e proibir que aumente e procuram a todo transe desfazer as piedosas tradições populares

- Dizem que as virtudes ativas devem antepor-se as passivas e desprezam os trabalhos de ascese.

-Desejam mesmo ver suprimido do sacerdócio o sagrado celibato."

Dom Antônio de Castro Mayer
Por um cristianismo autêntico