sábado, 30 de abril de 2016

O Fundamento de nossa posição - Mons. Lefebvre

O Fundamento de nossa posição
Monsenhor Lefebvre

A verdadeira oposição fundamental é o reino de N. S. J. Cristo. “Oportet illum regnare”, é preciso que ele reine, nos diz S. Paulo. N. Senhor veio para reinar. Eles dizem não, e nós, nós dizemos sim, com todos os papas. N. Senhor não veio para ser escondido no interior das casas sem sair delas. Por que os missionários tanto se fizeram massacrar? Para pregar que N. S. J. Cristo é o único verdadeiro Deus, para dizer aos pagãos de se converter. Então os pagãos quiseram fazê-lo desaparecer, mas eles, não hesitaram em dar sua vida para continuar a pregar N. S. J. Cristo. Então, agora seria preciso fazer o contrário, dizer aos pagãos: “Vossa religião é boa, conservai-a desde que sejais bons budistas, bons muçulmanos ou bons pagãos!”. É por isto que não podemos nos entender com eles (Roma), porque obedecemos a N. Senhor dizendo aos apóstolos: “Ide ensinar o evangelho até as extremidades da terra”. É porque não é preciso espantar-nos que não cheguemos a nos entender com Roma. Não é possível enquanto Roma não voltar à fé no reino de N. S. J. Cristo, enquanto ela der a impressão que todas as religiões são boas. Nós nos chocamos sobre um ponto da fé católica, como se chocaram o cardeal Bea e o cardeal Ottaviani, e como se chocaram todos os papas com o liberalismo. É a mesma coisa, a mesma corrente, as mesmas ideias e as mesmas divisões no interior da Igreja. (1) 

Nós devemos ser incólumes do todo compromisso, tanto a respeito dos sedevacantistas quanto a respeito daqueles que querem absolutamente ser submetidos à autoridade eclesiástica. Queremos permanecer ligados a N. S. J. Cristo. Ora, o Vaticano II descoroou N. Senhor. Queremos continuar fiéis a N. Senhor, rei, príncipe e dominador do mundo inteiro. Não podemos mudar nada nesta linha de conduta. Quando nos colocam a questão de saber quando haverá um acordo com Roma, minha resposta é simples: quando Roma recoroar N. S. J. Cristo. Não podemos estar de acordo com aqueles que descoroaram N. Senhor. No dia em que eles reconhecerão de novo N. Senhor rei dos povos e nações, não serão nós que religarão, mas a igreja católica na qual permanecemos. (2)


1. Conferencia em Sierre (Suíça) em 29 de novembro de 1988 extraído de Fideliter 89 (setembro de 1982) p. 12. 

2. Conferencia em Flavigny, dezembro de 1988, extraído de Fideliter, 68 (março de 1989) p. 16.