sábado, 17 de junho de 2017

Meditação - Mês do Sagrado Coração de Jesus - 17º dia

Meditação - Mês do Sagrado Coração de Jesus - 17º dia


Vamos a Jerusalém, ali acharemos o Coração de Jesus aceitando as cadeias.


     Céus! Que vejo? Um Deus amarrado! E por quem? Pelos homens, pelos vermes da terra que ele mesmo criou!Anjos do paraíso, que dizeis a isto? E vós, meu Jesus, porque vos deixais amarrar? Que tem que ver convosco, pergunta São Bernardo, os ferros dos escravos e criminosos, sendo vós o Santo dos santos, o Rei dos reis, o Senhor dos senhores? AH! Se os homens vos amarram com cordas, porque as não desfazeis? Porque não vos livrais dos tormentos e da morte que vos preparam? Que tenhais sido envolvido e atado nas faixas da infância por vossa Mãe, quando ereis recém-nascido, passe, que vos tenhais como que ligado e aprisionado por vosso amor no Sacramento do Altar, sob as santas espécies, passe ainda; mas que sejais amarrado como um malfeitor pelos Judeus ingratos, para serdes arrastado a Jerusalém, de rua em rua, de tribunal em tribunal, para serdes enfim amarrado no pretorio a coluna e ali padecer a mais horrível das flagelações, ó Jesus o mais terno dos filhos dos homens, não o sofrais. - Mas vós não me escutais: quereis ser encadeado. Ah! Eu compreendo, não são as cordas, é o amor só, é vosso Coração muito amante que vos tem cativo, que vos força a sofrer e morrer por nós. Ó amor divino, exclama S. Lourenço Justiniano, vós só pudestes encadear assim um Deus e conduzi-lo a morte por amor dos homens.
   Jesus se submeteu voluntariamente a ignominia de ser amarrado como um malfeitor e insensato, a fim de nos merecer a graça de sacudirmos as cadeias que nos escravizam ao pecado, e que se chamam más ocasiões. Estas cadeias são fortes e difíceis de quebrar; só consegue desfaze-las quem as rompe de golpe. Inútil é dizer que até o presente nada se passou de inconveniente, porque cumpre saber que o demônio não nos impele logo nos últimos excessos, ele vai levando pouco a pouco as almas imprudentes até a beira do precipício, depois o menor choque basta para faze-las cair. É máxima comum entre os mestres da vida espiritual que, em matéria de impureza principalmente não há outro remédio que fugir da ocasião, meio único de nos livrarmos dos apegos terrenos. Dir-se-há talvez: Se despeço tal pessoa, se quebro estas relações familiares, será um escândalo, darei muito o que falar. - Respondo: Mais escândalo haverá se não separeis esta ocasião, estai certo que, se não falam diante de vós, falam na vossa ausência.
   Mas, dir-se-há ainda: despedir tal pessoa é uma incivilidade, uma ingratidão até, porque ela me presta auxílios. - Sim, mas em que? Em vos separar de Deus, em levardes uma vida desgraçada neste mundo, e em vos preparar uma ainda mais desgraçada no outro. - É uma incivilidade, uma ingratidão!
    Nós devemos praticar a civilidade e gratidão antes de tudo para com Jesus Cristo, cujo afetuoso Coração nos cumulou de tantos benefícios.
    Mas replicar-se-há, eu lhe dei minha palavra de não deixa-la. - E não destes antes vossa palavra a Jesus Cristo? Não vedes que a paixão é que vos faz falar assim? Ah Cessai de afligir o Coração do divino Esposo; porque Jesus sente-se ferido no Coração, vendo uma alma se apegar loucamente aquilo que pode perde-la. É o que ele fez ver um dia a santa Ludgarda: ela era então desgraçadamente encadeada por uma frívola amizade, e Jesus lhe apareceu, mostrando-lhe seu Coração profundamente ferido. A esta vista ela entrou em si, rompeu com a ocasião, chorou sua falta, e por atos de virtudes atingiu a perfeição.
    Se estais presta nestas cadeias de morte, alma cristã, escutai o que vos diz o Divino Coração de Jesus: Rompe teus laços (Is. 52,2) pobre alma; quebra estas cadeias que podem te arrastar ao suplício eterno, e vem a mim; deixa prender teu coração ao meu por minhas cadeias, que são de ouro, de amor, de paz, cadeias de salvação.
    Como as almas se apegam ao Coração de Jesus? Pelo amor, que é o laço da perfeição. Em quant uma alma não se liga a Deus senão pelo temor dos castigos, corre sempre grande perigo; mas quando se une a Deus pelo amor, está segura de não o perder mais, uma vez que ela não cesse de o amar.

     Prática

     Se estou enredado em alguma criminosa ou perigosa relação, quero renuncia-la desde hoje. Há tantos que estão no inferno por terem dito: Amanhã! Amanhã!


     Afetos e Súplicas

     Ó Cordeiro cheio de mansidão, posso temer ainda que me firas? Vejo vossas mãos atadas; vós vos privais de algum modo do poder de levantar o braço sobre minha cabeça culpada. Deste modo me dais a entender que não tendes a intenção de me castigar, com tanto que eu queira sacudir o jugo de minhas paixões para me unir a vós. Sim, meu Jesus, quero livrar-me delas; arrependo-me de toda a minha alma de ter-me separado de vós, abusado da liberdade que me destes. Vós me ofereceis outra liberdade, mais perfeita, que me livrará das cadeias do demônio, e por-me-há em o número dos filhos de Deus. Vós vos deixastes ligar por meu amor: quero ser ligado por vosso amor. Ó felizes cadeias, belos laços de salvação, que prendeis as almas ao Coração de Jesus; apoderai-vos também de meu pobre coração; apertai-o tão fortemente que ele não posso mai separar-se deste Coração tão amante. Meu Jesus, eu vos amo, a vós me uno, e vos dou todo o meu coração, toda a minha vontade. Resolvido estou,  amadíssimo Senhor meu, a não vos deixar mais. Ah! Meu terno Salvador, vós, para pagar minhas dívidas, quisestes ser amarrado como um criminoso pelos algozes, e arrastado neste estado pelas ruas de Jerusalém, para serdes em seguida conduzido a morte, como um inocente cordeiro que levam ao matadouro; vós quisestes ser cravado na cruz e a não deixastes senão depois de terdes deixado a vida; oh! Não permitais que eu tenha de novo a desgraça de me separar de vós, e de me ver privado de vossa graça e vosso amor. Ó Maria, prendei-me ainda que pecador, prendei-me ao Coração de vosso Filho Jesus, a fi de que não me separe mais dele, unido a ele viva e morra, para ter a felicidade de entrar um dia na pátria da bem-aventurança, onde não terei mais que temer separar-me de seu santo amor.

Oração Jaculatória

Ó meu Jesus, ligai-me, prendei-me estreitamente a vosso Coração.