quarta-feira, 21 de junho de 2017

Meditação - Mês do Sagrado Coração de Jesus - 21º dia

Meditação - Mês do Sagrado Coração de Jesus - 21º dia



Vamos ao Calvário, ali acharemos o Coração de Jesus aberto para todos



    Quando os soldados foram quebrar as pernas aos dois ladrões, vendo que Jesus já estava morto, não lhe aplicaram o mesmo tormento. Mas um deles abriu-lhe o lado com a lança, e no mesmo instante correu sangue e água. Conforme S. Cipriano, a lança foi diretamente ferir o Coração de Jesus Cristo de tal modo que foi dividido em duas partes, segundo a revelação feita a Santa Brígida. Crê-se por conseguinte, que a água saiu do lado de Nosso Senhor com o sangue, visto que a lança, para atingir o Coração, teve de ferir primeiro o pericardio, isto é, a membrana que o cerca.
    Santo Agostinho nota que o evangelista se serviu da palavra abrir: Aperuit, porque então se abriu no Coração do Salvador a porta da vida, por onde saíram os sacramentos, sem os quais não se pode chegar a vida eterna. Diz-se que o sangue e a água correram do lado de Jesus Cristo, foram a figura dos sacramentos, porque a água é a figura do batismo, que é o primeiro dos sacramentos, e o sangue do divino Salvador é contido na Eucaristia, que é o maior dos sacramentos.
    São Bernardo ajunta que Jesus Cristo quis receber a lançada que lhe fez uma chaga visível para nos dar a entender que sue Coração trazia uma chaga invisível de amor para com os homens. Quem então, conclua este grande santo, não amaria este Coração ferido de amor?
    Ó meu Redentor, de tal maneira tendes amado os homens, que não é possível que deixe de amar-vos  quem pensa nisto, porque vosso amor faz violência a nossos corações, como diz o Apóstolo. Este amor do Coração de Jesus aos homens vem do amor que ele tem a seu Pai, por isso é que ele dizia depois da ceia: A fim de que o muno saiba que amo a meu Pai, levantai-vos; vamos. E onde queria ir? Morrer pelos homens sobra a cruz.
    Nenhuma inteligência pode compreender o ardor deste fogo divino no Coração de Jesus Cristo. Se, em vez de uma só morte, necessário lhe fosse padecer mil, Jesus tinha amor bastante para sofre-as. Se lhe fosse preciso sofrer para salvação de um só homem, o que ele sofreu por todos, nossos Salvador não se teria negado a uma só de suas imensas dores, necessário lhe fosse ficar até o dia do juízo, Jesus amorosamente padeceria ainda este longo suplício. De sorte que o Coração de Jesus amou muito mais do que padeceu. Ó Coração de Jesus, vossa ternura é muito maior do que todos os sinais que me tendes feito dela. Estes sinais são grandes, porque tantas chagas, tantas machucaduras; entretanto só descobrem um fraca parte da realidade, nós temos visto sair apenas uma centelha deste imenso fogo de amor. A maior prova de amor é dar a vida pelos amigos; isto não bastou a Jesus para exprimir toda a ternura do seu Coração: ele foi morto pelos seus mais cruéis inimigos. Este prodígio de amor assombra as almas santas, e as arrebata fora de si mesmas; faz nascer nelas os abrasados afetos, o desejo do martírio, a alegria nos padecimentos, ele é que faz triunfar nas grelhas ardentes, caminhar sobre os carvões acesos como sobre rosas, suspirar pelos tormentos, amar o que o mundo aborrece. Por quanto Santo Ambrósio diz que uma alma unida a Jesus na cruz não acha nada mais glorioso que trazer sobre si as insignias de seu Esposo crucificado Como, ó terno Coração de meu Esposo, como poderei vos pagar este amor incomparável que me haveis testemunhado? Justo é que o sangue compense o sangue. Ah! Não me ver eu coberto deste sangue divino e cravado nesta cruz, que abraço! Ó Cruz santa, recebe-me com Aquele que em ti está cravado para a minha salação; ó coroa, alarga-te, para que eu possa unir minha cabeça a do meu terno Senhor. Ó cravos crudelíssimos, sai das mãos inocentes de meu Deus, vinde penetrar meu coração de compaixão e amor.
    S. Paulo nos afirma, ó meu Jesus, que vós morrestes para reinar sobre os vivos e sobre os mortos, não pelos castigos, mas pela doçura de vosso amor. Ó conquistador dos corações, a força de vosso amor soube quebrar a dureza dos nossos. Vós abrasastes o mundo inteiro com vosso amor. Ó Jesus, vossa Cruz é um arco armado para ferir os corações. Saiba o mundo todo que eu tenho co oração ferido... Ó Coração amantíssimo, que fizestes? Viestes para me curar, e me feristes! Viestes para me ensinar a bem viver e me tornastes como insensato! Ó loucura cheia de sabedoria, não viva eu jamais sem vós! Senho, tudo o meu olhar descobre na Cruz, convida-me a vos amar; os cravos, os espinhos, o sangue, as chagas, principalmente vosso Coração transpassado, tudo me convida a vos amar e não vos esquecer jamais.

Prática

    Por amor do Sagrado Coração, perdôo desde já a todos os meus inimigos. Minha reconciliação com eles se fará quanto antes possível, procurarei até esquecer as ofensas que eles me fizeram. - Perdoai, e sereis perdoados, diz Jesus.

Afetos e Súplicas

   Eu me compadeço, ó Mãe aflitíssima, da dor pungente que sentistes, quando vistes transpassar o doce Coração de vosso Filho já morto, e morto por esses ingratos que, depois de lhe terem tirado a vida, procuravam ainda atormenta-lo. Por este cruel tormento, cuja pena sentistes, ó Mãe das dores, eu vos suplico me obtenhais a graça de habitar no Coração de Jesus ferido e aberto para mim, nesse Coração que é o belo asilo, o retiro de amor, onde vão repousar todas as almas que tem verdadeiro amor a Deus, e onde Deus só, enquanto eu ai ficar, será o objeto de meus pensamentos e afetos. Virem Santíssima, vós podeis alcançar-me esta felicidade, de vós a espero.

Oração Jaculatória

    Ó Coração de aberto para ser refúgio das almas, recebei-me.