domingo, 25 de junho de 2017

Meditação - Mês do Sagrado Coração de Jesus - 25º dia

Meditações - Mês do Sagrado Coração de Jesus - 25º dia


    Aproximemo-nos do tabernáculo: ali acharemos o Coração de Jesus esperando de nós uma visita de reconhecimento. 


    Agradecer a Jesus Cristo o grande dom que ele fez aos homens, dando-lhes a Eucaristia. reparar as injurias que ele recebe neste Sacramento, enfim, amai-o, em compensação do culto que muitos deixam de dar-lhe nas Igrejas, tal e o tríplice fim para o qual o Salvador mesmo quis que a festa de seu Sagrado Coração fosse instituída. Mas uma coisa digna de ser notada, é que ele prometeu derramar com abundância as riquezas de seu Coração sobre os que lhe tributassem esta tríplice homenagem, não somente no dia mesmo desta festa, mas ainda em todos os outros dias. E que é necessário para merecer os efeitos desta promessa? É necessário visita-lo no Santíssimo Sacramento, nos três fins acima ditos.
    Que amor e ações de graças devemos ao Coração de Jesus, por ter instituído este adorável Sacramento! Sem esta amorosa invenção, quão  triste seria nosso desterro! A quem nos dirigiríamos nos males de que esta vida está cheia? Onde acharíamos um Coração tão bom para se compadecer das misérias de todos, tão poderoso para consolar todos os que implorassem seu socorro! Jesus só pode dizer e diz com efeito : Vinde a mim, vós todos que gemeis sob o fardo de vossas penas, e eu vos alentarei. Ora, esta palavra, esta boa palavra saída do bom tesouro do seu Coração, ele no-la repete continuamente do fundo do seu tabernáculo.
    Porque lá está este Coração tão amável e tão amante; lá está, esperando, chamando e acolhendo todos aqueles que o vem visitar. Meus olhos e meu Coração estarão ali em todos os tempos. Consoladora promessa, cujo cumprimento Jesus nos mostra no Sacramento do altar, onde ele está por nós noite e dia! Lembremo-nos aqui do doloroso momento, em que o Redentor disse adeus a seus discípulos antes de ir para a morte. Eles choravam pensando que deviam se separar de seu Mestre querido; mas Jesus os consolou por estas palavras, dirigidas também a todos os fiéis : «Meus Filhos, eu vou morrer, para vos provar o amor que vos tenho; mas, ainda morrendo, não quero vos deixar sós; em quanto estiverdes sobre a terra, quero ficar comvosco : Ecce ego vobiscum sum. Eu vos deixo na Eucaristia meu corpo, minha alma, minha divindade, e este Coração que tanto amor vos tem.»
    Lá esta pois o Coração de Jesus ; mas por quanto tempo? Ah! é o Coração de um amigo fiel; ele lá está dia e noite; lá estará até o fim do mundo : Usque ad consummationem sceculi. Mas, ó Coração divino, para que ficar em nossas Igrejas durante a noite, pois fecham-se as portas e ficais só? Bastante era que ficasseis somente durante o dia. Não, responde ele, quero ficar também de noite, sempre esperando, a fim de que, de manhã, quem me buscar me ache logo sem me esperar. A esposa sagrada ia buscando por toda parte seu Amado, e perguntando aqueles que encontrava, se não o tinham visto : Não vistes Aquele a quem minha alma consagra seu amor? Não o achando, erguia a voz e exclamava: Ó meu Amado, fazei-me saber onde estais. Então, isto é, antes do nascimento do Salvador, a esposa , por mais que procurasse, não podia achar o esposo, por que não havia ainda o Santíssimo Sacramento ; mas agora, desde que uma alma queira achar a Jesus Cristo, basta-lhe ir a uma Igreja onde repousa a divina Eucaristia, e ali achará seu Amado que a espera, com o Coração inflamado e desejoso de a ver chegar-se para junto dele.
    Ele lá está! Mas quem então o retem entre nós? Quem o encadeia? É o amor que ele nos tem. Por que o amor, diz Santo Agostinho, é uma cadeia de ouro. S. Pedro de Alcântara, em êxtase diante deste amor inefável, dizia: «Língua nenhuma poderia exprimir a grandeza do amor que Jesus Cristo tem a cada uma das almas que estão em graça; por isso, este terno Esposo, deixando a terra, não pôde sofrer que sua separação lhe fizesse esquecer a esposa querida, e deixou-lhe como lembrança este divino Sacramento, onde ele mesmo reside. Este bom Salvador, para que sua esposa amadissima se lembrasse sempre dele, não quis deixar outro penhor senão sua divina pessoa realmente presente na Eucaristia.» O Coração de Jesus é assim nosso cativo, como dizia Santa Teresa; o tabernáculo é sua prisão, e o amor é sua cadeia!


Prática

Visitarei todos os dias o Santíssimo Sacramento, dizendo comigo : Que! O Coração de Jesus faz consistir suas delícias em estar comigo, e as minhas não serão estar junto do Cora­ção de Jesus?! 

Afetos e Súplicas

    Senhor, muito nos tendes amado; não bastava ficardes neste augusto Sacramento durante o dia, quando podeis ter adoradores de vossa divina presença para vos fazerem companhia? Que necessidade havia de ficardes ainda a noite toda, quando as Igrejas estão fechadas e os homens se recolhem ás suas casas, deixando vos inteiramente só ? Ah! Eu vos compreendo : o amor vos tornou nosso prisioneiro; o terno amor que nos tendes, enlaça vosso Coração com prisões tão fortes, que não vos permite separar de nós, nem de dia nem de noite. Ah ! Amabilíssimo Salvador, este só sinal de vossa afetuosa ternura deveria o brigar todos os homens a ficarem continuamente em adoração diante do santo cibório, a ponto de não poderem ser arrancados dali senão a força; ainda assim não deveriam separar-se senão deixando ao pé do altar todos os afetos de seus corações para com este Deus feito homem, que se digna ficar só e encerrado num pequeno tabernáculo, todo olhos para velar sobre nossas necessidades e acudir a elas, e todo coração para nos amar, esperando o dia para receber a visita de suas almas queridas. Sim, meu Jesus, quero vos satisfazer; a vós consagro toda a minha vontade e todos os meus afetos. Tudo o que existe em mim. Redentor meu, tudo cedo a vosso amor : tomai posse de minhas satisfações, prazeres, vontade, enfim de tudo. Ó amor, ó Deus de amor, reinai em mim, triunfai de todo o meu ser; destrui, sacrificai em mim tudo o que não é para vós. Ó meu amor, não permitais que minha alma se apegue ainda ás criaturas. Eu vos amo, meu Deus, eu vos amo, e não quero amar senão a vós para sempre. 

Oração Jaculatória

Ó Maria, quão feliz sois por terdes tido o Coração perfeitamente conforme ao Coração de Jesus.