sexta-feira, 9 de junho de 2017

Meditação - Mês do Sagrado Coração de Jesus - 09º dia

Meditações - Mês do Sagrado Coração de Jesus - 9º Dia

Vamos ao Egito, ali acharemos o Coração de Jesus desprezando as riquezas do mundo


 A riqueza de Deus é infinita e inexaurível, porque não depende de outro : sua riqueza é ele mesmo, Bem infinito ; eis ai porque lhe dizia David : Vós sois meu Deus, necessidade nenhuma tendes do que eu possuo. Pois bem, este Deus tão rico fez-se pobre a fim de nos enriquecer.
Sim, a bondade ao Coração de Jesus competia mostrar sua predileção a pobreza, para fazer reinar o desapego nos nossos cora­ções infatuados dos bens deste mundo, que não são mais que lodo e pó. Nascido na pobreza, o Senhor foi pobre toda a sua vida, indigente até, conforme a expressão de S. Paulo: Egenus.

Mas onde ele sofreu principalmente da pobreza foi no Egito. Quão digna de lastimas é a família exilada, que se vê obrigada a partir para o desterro sem recurso algum! S. Boaventura considera compadecido a Maria e José fazendo esta longa e penosa viagem, carecendo de tudo e levando em seus braços o santo Menino, que muito teve que sofrer por causa de sua pobreza e pergunta: Onde achavam eles o nutrimento? onde passavam a noite? Mas com que podiam alimentar-se, senão com um pouco de pão duro? Onde podiam passar a noite no deserto, senão sobre a terra nua, ao relento ou sob uma árvore?


Ah! quem encontrasse no caminho estes três grandes personagens, por quem os teria tomado , senão por três pobres mendigos? E no Egito, estrangeiros, sem parentes, sem amigos, quanto não sofreram de sua indigência, durante os sete anos que lá passaram! Segundo S. Basilio, com grande custo é que eles arranjaram o necessario pelo trabalho de suas mãos. Ludolpho de Saxe afirma que mais d'uma vez o 
Menino Jesus, apertado pela fome, pediu um pouco de pão á sua mãe, e Marla teve de responder que não tinha.

Não somente nosso divino Salvador foi pobre, mas amou a pobreza e tanto a amou, que se pode dizer que ela era a esposa de predileção do Coração de Jesus. A pobreza não existia no céu diz S. Bernardo ; ela abundava na terra mas o homem ignorava seu valor. Que faz o Filho de Deus ? Amando esta pobreza desprezada, quis descer do céu, a fim de esposa-la e no-la tomou por este modo preciosa. Seu fim, nascendo pobre, foi levar-nos, por seu exemplo, a desapegar nossos corações dos bens terrenos, e consagrai-os inteiramente ao amor divino.

Nós todos somos viajantes na terra, onde apenas estamos de passagem, diz S. Agostinho. Certamente, quem está num lugar só de passagem, não se apega a objeto algum, pois sabe que deve logo deixar tudo. Ah! Se os homens não esquecessem que são viajantes neste mundo e caminham para a eternidade, quem poderia apegar-se aos bens de cá e pôr-se assim em perigo de perder os do céu? Para que servem os tesouros, as riquezas ? Para que servem bens que não podem contentar nosso coração ?Que levaremos conosco na morte?O verdadeiro tesouro da alma é Deus. Ora, Deus não pode ser o tesouro da alma que conserva apego desordenado aos bens da terra.

Eis aqui porque David fazia a seguinte suplica: Senhor, purificai meu coração dos afectos terrenos. Uma vez achado este tesouro, pode-se dizer com a esposa dos Canticos : Achei Aquele que meu Coração ama. Perca-se tudo mais: Deus só me basta. Feliz perda, a que sofremos quando sacrificamos tudo, para contentar vosso Coração, ó Deus de minha alma, ó Jesus, soberano Bem, infinitamente mais amável que todos os bens!


Prática.Para honrar a pobreza de Jesus, nada invejarei aos ricos ; e se tiver alguma fortuna, não me apegarei a ela, mas farei numerosas obras de caridade. 


Oração Jaculatória

Coração de Jesus, tirai de meu coração tudo o que não vos é agradável. 

Afetos e Súplicas
Sagrado Coração de Jesus, cheio de amor a pobreza e aos pobres, vossa vida me ensina que na terra sou viador, e que minha pátria é o céu que me viestes adquirir por vossos merecimentos! Ah, meu Jesus, eu tinha vivido na ingratidão para convosco, porque hei refletido no que fizestes e padecestes por mim.
Quando penso que vós, Filho de Deus, passastes cá no mundo vida tão pobre, como é possível que eu ande atrás dos bens terrenos? Ó terno Redentor meu, permiti-me viver sempre unido a vós na terra, a fim de ter a felicidade de ficar unido convosco no céu, amar-vos e gozar eternamente de vossa presença. Esclarecei-me e aumentai a minha fé. Bens, prazeres, dignidades, honras deste mundo, que é tudo isto senão vaidade e loucura! A única riqueza, o único tesouro verdadeiro, é possuir-vos Bem infinito! Feliz aquele que vos ama! Eu vos amo, meu Jesus e só a vós desejo. Vós me quereis, e eu vos quero. Se mil reinos tivera, todos de bom grado renunciaria para agradar vosso coração, porque sois meu Deus e meu tudo. Se corre outrora atrás das vaidades e gozos desta vida, agora os detesto, e deploro minha cegueira. De agora em diante, amável Salvador meu, sereis, vós só, meu contentamento, meu amor, meu tesouro. Ó doce Virgem Maria, rogai por mim ao Coração de Jesus que vos ama tanto: pedi-lhe que me enriqueça com seu santo amor, é tudo o que desejo.